Quantcast
Checamos: Paulo Guedes não disse que vetará recursos para Carnaval e Marcha da Maconha - Mundo News Web Interstitial Ad Example
5 de Dezembro, 2021

Mundo News

Seu Mundo! Suas Notícias!

Checamos: Paulo Guedes não disse que vetará recursos para Carnaval e Marcha da Maconha

3 min read
...
  • Ministro da Economia não deu nenhuma declaração com esse teor

  • Montagem enganosa circula desde 2018

  • Entenda de onde vem os recursos para a realização do Carnaval e outros eventos citados na peça de desinformação

Circula pelas redes sociais uma frase falsamente atribuída ao ministro da Economia, Paulo Guedes, defendendo o corte de verbas para eventos como o Carnaval, a Parada do Orgulho LGBTQI+, Marcha para Jesus e Marcha da Maconha.

De acordo com a peça de desinformação ele ainda teria dito que os organizadores de tais eventos devem usar o próprio dinheiro e que as verbas do Governo Federal deveriam ser direcionadas para saúde, educação, segurança, saneamento básico, transporte e desenvolvimento.

“Não destinaremos recursos financeiros para o Carnaval, Parada gay, marcha da maconha, marcha pra Jesus, etc… Cada qual faça com seu próprio dinheiro. O dinheiro do povo vai para a saúde, educação, segurança, saneamento básico, transporte, e desenvolvimento”, diz o texto escrito na montagem acompanhada da foto do economista.

Falsa declaração atribuída ao ministro da Economia circula há três anos e voltou a ser compartilhada recentemente com a discussão sobre a realização do Carnaval em 2022 (Foto: Facebook/Reprodução)Falsa declaração atribuída ao ministro da Economia circula há três anos e voltou a ser compartilhada recentemente com a discussão sobre a realização do Carnaval em 2022 (Foto: Facebook/Reprodução)

Falsa declaração atribuída ao ministro da Economia circula há três anos e voltou a ser compartilhada recentemente com a discussão sobre a realização do Carnaval em 2022 (Foto: Facebook/Reprodução)

Contudo, não existem registros de que a frase compartilhada nas redes sociais teria sido feita por Guedes. Em fevereiro de 2020, a assessoria de imprensa do Ministério da Economia declarou à Agência Lupa que o titular da pasta nunca fez essa declaração. O Yahoo! Notícias também não encontrou nenhum registro na internet de fala semelhante feita por Guedes.

De onde vem os recursos para a realização do Carnaval no Brasil?

As verbas para a festividade tem origens distintas: cofres estaduais e municipais, patrocínios da iniciativa privada, recursos liberados pelo Ministério do Turismo ou por meio da Lei Rouanet, promulgada em 1991, a Lei Federal de Incentivo à Cultura, é o principal mecanismo de fomento à cultura no Brasil.

Para estar apto para receber recursos por esse mecanismo, o artista, produtor cultural ou instituição, precisa submeter o projeto para análise da Secretaria Especial da Cultura (ex-Ministério da Cultura). Se a ideia for aprovada, o proponente precisa encontrar empresas que apoiarão a iniciativa e seguir os seguintes passos:

  • Os autores (pessoas físicas ou empresas) submetem seus projetos à Secretaria Especial da Cultura e passam por avaliação do órgão;

  • Caso siga os requisitos da lei, o projeto pode ser aprovado. Com isso, o autor tem a permissão de procurar empresas ou pessoas interessadas em apoiar financeiramente o projeto;

  • O valor pode ser repassado através de doação ou patrocínio. No caso de patrocínio, a empresa pode aparecer em publicidade do projeto, e até receber parte dos produtos para distribuição gratuita;

  • Os incentivadores podem deduzir de seu Imposto de Renda (IR) uma parte ou 100% do valor investido.

De acordo com a ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transsexuais e Intersexos), os recursos para a realização das paradas do orgulho LGBTQIA+ geralmente são captados diretamente na iniciativa privada e por meio de financiamentos coletivos.

Ao contrário do que diz a publicação enganosa, a Marcha da Maconha não recebe verbas federais. Na verdade, os organizadores da manifestação recorrem a financiamentos coletivos. Já a Marcha para Jesus, também citada no post, já obteve financiamento de municípios, mas não recebeu recursos do Governo Federal.

Não é a primeira vez que a frase circula na internet como se fosse uma declaração do Ministro da Economia, há pelo menos três anos o conteúdo tem sido compartilhado. Com a discussão sobre a realização do Carnaval em 2022 devido a pandemia de Covid-19 informações falsas sobre a festividade começaram a ser compartilhadas. A reportagem do Yahoo! Notícias verificou posts enganosos sobre o falso veto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à realização do evento e falsa declaração do diretor da Organização Mundial da Saúde sobre o assunto.

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/checamos-paulo-guedes-nao-disse-que-vetara-recursos-para-carnaval-e-marcha-da-maconha-151951934.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.