Quantcast
Há 25 anos, um ciclo de teatro universitário - Mundo News Web Interstitial Ad Example
5 de Dezembro, 2021

Mundo News

Seu Mundo! Suas Notícias!

Há 25 anos, um ciclo de teatro universitário

2 min read
“É incrível como já passaram 25 anos”. A admiração é de Rui Pires, do TeatrUBI (Grupo de Teatro da Universidade da Beira Interior), director do 25º...

“É incrível como já passaram 25 anos”. A admiração é de Rui Pires, do TeatrUBI (Grupo de Teatro da Universidade da Beira Interior), director do 25º Ciclo de Teatro Universitário da Beira Interior, que se realiza entre 4 e 13 de Novembro, na Covilhã, com dez espectáculos de grupos de teatro universitário, e duas companhias profissionais, de Portugal e Espanha.

Na apresentação do evento, Rui Pires lembrou que apesar de não estar no início, há 25 anos atrás, já tem cerca de “20 anos nestas andanças”, o que permite fazer um paralelismo com o que era a Covilhã em 1996. “Há 25 anos atrás, havia muito pouca oferta cultural” recorda.

E foi nesse contexto que o TeatrUBI iniciou o ciclo, nos últimos anos numa parceria com a ASTA (Associação de Teatro e Outras Artes), mantendo o evento há 25 anos, o que o torna no mais antigo festival de teatro universitário do País. No ano passado, face à pandemia, decorreu com iniciativas online, o que, segundo a organização, acabou por permitir juntar companhias de países mais distantes que, de outra forma, não teriam participado. “Acabou por ser uma experiência positiva” frisa Rui Pires.

Este ano, já de forma presencial, a iniciativa, que deveria ter ocorrido em Março, conta com dez espectáculos, com diferentes linguagens artísticas, com sete grupos de teatro universitário e duas companhias profissionais. Rui Pires destaca, entre eles, os Maricastaña, da Aula de Teatro de Ourense, em Espanha, que participa desde a primeira edição do festival. “É uma relação interessante, pois é um grupo que acaba por acompanhar toda a evolução cultural e a evolução da própria cidade” lembra.

Cada um dá o que quer à entrada

Este ano, que a organização considera de “transição”, face à pandemia, não haverá nenhum preço de bilhete fixado. Quem for ver algum espectáculo, dá o que quer. “Será uma doação voluntária. Cada um dá o que quer, se quiser. Quem não quiser dar nada, não tem de dar, e pode entrar na mesma, porque a arte deve ser acessível a todos” explica Rui Pires.

(Notícia completa na edição papel desta semana)

Fonte: https://noticiasdacovilha.pt/ha-25-anos-um-ciclo-de-teatro-universitario/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.