Quantcast
Projeto de estudantes prepara outros alunos gratuitamente para o Enem - Mundo News Web Interstitial Ad Example
22 de Outubro, 2021

Mundo News

Seu Mundo! Suas Notícias!

Projeto de estudantes prepara outros alunos gratuitamente para o Enem

5 min read
Estudantes do curso de Medicina da Universidade Federal da Bahia (UFBA) estão ajudando e preparando outros alunos gratuitamente para o Enem, o Exame Nacional do Ensino Médio. Eles...

Equipe do Projeto Berá, que prepara alunos gratuitamente para o Enem - Foto: arquivo pessoal

Estudantes do andamento de Medicina da Universidade Federalista da Bahia (UFBA) estão ajudando e preparando outros alunos gratuitamente para o Enem, o Inspecção Vernáculo do Educação Mediano.

Eles oferecem monitorias gratuitas a pré-vestibulandos, excepto mudança de vivências e dicas a respeito de o vestibular. O bando, de Salvador, se uniu para realizar com que outros alunos possam luzir nos estudos e saber uma onda no educação sobranceiro.

Do abalroamento, que segue à linha o dito “a ligação faz a virilidade”, nasceu o Projeto Berá (@projetobera) – nome que vem do tupi e quer proferir luzir, luzir.

Toda a iniciativa é organizada pelos próprios estudantes e partiu da susceptibilidade deles com o fecho de escolas em faculdade da pandemia da Covid-19, fazendo com que muitos alunos tivessem que investigar por cômputo própria.

Monitores são padrinhos

Cada inscrito é socorrido de perto por singular monitor(a) que se dispõe a ser singular paraninfo ou uma madrinha tirando dúvidas, dando dicas e outras orientações.

O foco do projeto tem sido atender pessoas oriundas de escolas públicas, que nunca tenham outro quidam de séquito nesse temporada da pandemia.

“O projeto, para acolá dessa fracção de compartilhamento de cultura teórico, é igualmente uma formato de atenuar o estudante que está nesse temporada tal maneira alvoroçado até porque ele vai estar em contato com quem há pouco temporada passava pela mesma estado de se amaneirar para o vestibular. Nesse significação, o Berá é uma vez que singular extensão de escuta igualmente. Logo, a gente acaba criando relações bem legais e de tirocínio recíproco”, explica Carol Paraíso, uma das idealizadoras do Projeto Berá.

Porquê são as aulas

As aulas têm espaço de uma hora por monitoria, são semanais e pela internet. Por ser virtual, a iniciativa conseguiu atender estudantes de diferentes estados.

No derradeiro ciclo formativo – que iniciou em julho e vai até novembro –, 44 monitores se organizam para atender 53 alunos.

Acolá dos encontros individuais com seu monitor, os pré-vestibulandos têm aproximação a singular bando comum do WhatsApp onde podem puxar dúvidas a algum instante e singular e-mail para orar redações para correções.

“É bem sedutor assistir igualmente o interesse dos monitores. Eles realmente se preparam, se dedicam e têm todo cautela e obsessão para realmente cuidar no que aquela criatura inscrita precisa para amparar o objetivo dela. A monitoria se dedica de veras para acolitar nesse instante do pré-vestibular, que é de muita instabilidade, de bem fraqueza”, complementa Carol.

Rendendo frutos

Singular dos frutos do projeto, a graduanda em Botica Ana Luiza Teixeira, articulação com mimo e gratidão da arrolamento que teve com os integrantes do Berá e uma vez que o projeto foi necessário para a sua legalização com boas notas no Enem.

Ana recebeu auxílio nas disciplinas de matemática e física, porém ressalta o relevância dos incentivos e esteio emocional, que mesmo que de formato virtual, recebeu.

“Foram bem receptivos com a gente. Faziam reuniões pra conversar o que a gente deveria realizar no dia do Enem, o que a gente deveria levar pra consumir. Por fim, essas coisas que a gente acha que nunca faz alteração, né? Porém, no fluir da nossa legalização, percebemos que uma das coisas mais importantes é o controle emocional”, avalia.

Veja o testemunho de Ana Luiza na página do projeto no Instagram:

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Projeto Berá (@projetobera)

Ana igualmente destaca a identificação com os monitores e uma vez que o indumento deles igualmente terem pretérito por singular instante uma vez que o dela a ajudou a acompanhar com mais silêncio, contribuindo para sua legalização.

“Felipe, monitor de matemática, e Elaine, minha monitora de física, foram pessoas essenciais prestando achega ao falar a respeito de a bibiografia, de saber os anseios que perpassam na nossa mente, dando dicas de uma vez que controlar o desassossego e a anseio nesse instante que, uma vez que eu tinha anexim anteriormente, é de suma valimento para nós vestibulandos?”, acrescenta Ana.

Em gratidão ao projeto, Ana espera, no horizonte, igualmente autoridade ser uma das monitoras do Berá. A talante é de nunca isolado retribuir a auxílio que recebeu, uma vez que realizar eclodir a iniciativa a mais pessoas.

“Esse projeto que é tal maneira galante precisa eclodir a outros vestibulandos que estão em estado complicada e que nunca podem remunerar singular cursinho. A gente sabe que graciosidade nunca é alguma coisa assim tal maneira democrático”, finaliza a aluno.

Comuta com outras vivências

Felipe Barros, igualmente graduando no andamento de medicina da UFBA, começou no projeto dando monitorias de matemática e hoje igualmente faz fracção da gestão.

Sua participação igualmente lhe permite ver para vivências de diferentes estudantes e estar em contato com outras realidades.

“O projeto, inicialmente, foi camareiro para coadjuvar outros alunos na pandemia, porém acabou extrapolando para uma quesito de nivelamento de oportunidades mesmo. Porquê atendemos a maioria dos estudantes de escolas públicas e algumas da rede privado, nós temos a dever de mourejar com diferentes realidades”, explica.

Veja o testemunho de Felipe Barros no Instagram do Projeto Berá:

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Projeto Berá (@projetobera)

Felipe igualmente destaca que, por mourejar com pessoas de diferentes contextos sociais, os monitores ampliam o ver humanizado para o outro, predisposição tal maneira necessário para a medicina.

As aulas do Berá, para o discente, são igualmente uma formato de retribuir e contribuir para a associação com as conquistas que tiveram. Muitos monitores puderam possuir uma melhor assistência nos estudos. Logo, a iniciativa visa aquinhoar o cultura.

“Acho que é o mais gratificante. Eu e muitos outros monitores do projeto tivemos várias oportunidades. Fizemos cursinho, estudamos em escolas particulares de propensão e eu percebo que há assuntos que nunca são dados em alguns colégios públicos, acolá das estruturas serem mais precárias, uma vez que os estudantes relatam. Na pandemia, muitos ficaram sem lição. É realmente bem lítico realizar fracção desse projeto que contribui para o nosso incremento enquanto pessoas e profissionais no horizonte”.

Susceptibilidade e empatia são as palavras que vem à mente da aluno Carol Paraíso ao conversar do retrocesso que o projeto traz para a sua bibiografia. “Essa vivência amplia nosso ver e cautela para com o outro, a nossa escuta e o cultura de outras realidades. A gente pensa e enxerga as coisas de outra formato”, finaliza a aluno.

A estudante de medicina Carol ParaÌso ajudou a criar o projeto - Foto: arquivo pessoal
A aluno de medicina Carol ParaÌso ajudou a conceber o projeto – Foto: registro privado
Ana Beatriz recebeu monitorias do Projeto Berá e hoje é estudante de Farmácia - Foto: arquivo pessoal
Ana Luiza recebeu monitorias do Projeto Berá e hoje é aluno de Botica – Foto: registro privado

Com informações de Roberto Paim / Filial Educa Mais Brasil

O post Projeto de estudantes prepara outros alunos gratuitamente para o Enem apareceu avante em Isolado Comunicação Boa.

Manadeira: https://www.sonoticiaboa.com.br/2021/09/28/estudantes-prepara-alunos-gratuitamente-enem/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.