Quantcast
Sem provas, republicano diz que 40 mil brasileiros entraram ilegalmente nos EUA 'com bolsas da Gucci' - Mundo News Web Interstitial Ad Example
22 de Outubro, 2021

Mundo News

Seu Mundo! Suas Notícias!

Sem provas, republicano diz que 40 mil brasileiros entraram ilegalmente nos EUA ‘com bolsas da Gucci’

3 min read
...

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Em argumento contrário à facilitação da imigração para os Estados Unidos, o senador republicano Lindsey Graham afirmou sem provas, em entrevista ao canal Fox News, que dezenas de milhares de brasileiros ricos estão entrando ilegalmente no país pela fronteira com o México.

“Tivemos 40 mil brasileiros vindo somente para o setor [de imigração] de Yuma [na fronteira entre o Arizona e o México], indo para Connecticut, usando roupas de grife e bolsas da Gucci. Isso não é mais uma imigração econômica. As pessoas veem que os Estados Unidos estão abertos e tiram vantagem de nós, e não vai demorar muito para que terroristas sejam vistos nessa multidão”, afirmou.

A entrevista ao canal americano conservador foi dada um dia após o Departamento de Segurança Interna dos EUA publicar um memorando com diretrizes sobre o trabalho de imigrantes, em que anuncia, entre outras coisas, que vai o cerco contra “empregadores inescrupulosos” que exploram imigrantes sem documentos. Graham defendeu que a medida será um incentivo para a imigração ilegal.

Os Estados Unidos estão em meio a uma crise migratória, com a chegada de milhares de pessoas pela fronteira com o Texas, que repercutiu mundo afora após as imagens de agentes de fronteira a cavalo usando rédeas para ameaçar haitianos.

Números levantados pelo jornal americano Washington Post apontam que, entre outubro de 2020 e agosto de 2021, 46,2 mil brasileiros foram detidos na fronteira dos Estados Unidos com o México. De outubro de 2019 a setembro de 2020, esse número havia sido de 17,9 mil. Os brasileiros são a sexta nacionalidade mais detida. Não há indícios, porém, de que essas pessoas sejam ricas e cruzem para o país com roupas de grife. Reportagem da Folha no último mês contou a história de uma brasileira endividada que morreu sem assistência após ser abandonada ao tentar cruzar a fronteira.

O pitoresco comentário do senador Lindsey Graham virou piada em redes sociais, e o republicano foi ao Twitter defender sua posição. Ele reafirmou que, em viagem recente a Yuma, viu “em primeira mão dezenas de brasileiros –bem vestidos, com bagagem cara– que voaram com vistos de turista para Cancún e outros destinos. De lá, eles tomaram aviões, ônibus e carros até a fronteira”, disse.

“Diferentemente de outros migrantes que viajam por semanas, a bagagem e a aparência dos brasileiros era como se eles estivessem chegando a um hotel”, escreveu, antes de chamar o ato de “flagrante abuso do sistema de imigração” do país.

“É também desrespeitoso ao trabalho duro de homens e mulheres do controle de fronteiras que estão virando mensageiros de hotéis de brasileiros de classe média e alta que tentam vir para os Estados Unidos”, sustentou.

E arrematou: “É chocante que o governo brasileiro se recuse a aceitar seus cidadãos de volta”.

O Brasil, na verdade, aceitou receber recentemente mais voos de brasileiros deportados, conforme revelou reportagem da Folha. O governo Biden solicitou que o Brasil aumentasse de um para três o número de voos semanais com imigrantes deportados.

O Ministério das Relações Exteriores consentiu em dois voos por semana, mas pediu que os EUA respeitem algumas condições, entre as quais a de que os deportados deixem de permanecer algemados durante o trajeto, como é a praxe atual. O argumento do Ministério das Relações Exteriores é o de que a prática é aplicada mesmo em quem não tem antecedentes criminais ou histórico de atos violentos.

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/sem-provas-republicano-diz-que-173700181.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.