Quantcast
Superbactérias: mulher descobre tratamento natural e salva marido em coma - Mundo News Web Interstitial Ad Example
19 de Agosto, 2022

Mundo News

Seu Mundo! Suas Notícias!

Superbactérias: mulher descobre tratamento natural e salva marido em coma

4 min read
Superbactérias! O amor da mulher e o conhecimento dela em Ciência salvaram a vida do marido, que estava internado, com os dias contados, segundo os médicos....

Superbactérias! O amor da mulher e o conhecimento dela em Ciência salvaram a vida do marido, que estava internado, com os dias contados, segundo os médicos. Tom Patterson estava morrendo em um hospital dos Estados Unidos de uma infecção bacteriana maciça que contraiu durante uma viagem ao Egito.

Mas a Steffanie Strathdee, uma epidemiologista de doenças infecciosas, não aceitou o prognóstico e prometeu que não desistiria de procurar uma forma de curar o grande amor da vida dela.

Depois de vasculhar montanhas de pesquisas médicas, ela finalmente encontrou algo que lhe deu esperança: tratamento com fagos. Os fagos são vírus maturais que literalmente comem bactérias.

A promessa com ele “inconsciente”

A mulher dele, Strathdee passou meses agonizantes em vigília à beira do leito no hospital da UC San Diego em 2016, onde atuou como reitora associada de ciências da saúde global.

“Eu disse: ‘Querido, estamos ficando sem tempo. Eu preciso saber se você quer viver. Eu nem sei se você pode me ouvir, mas se você pode me ouvir e você quer viver, por favor, aperte minha mão.’ Eu esperei e esperei, e de repente, ele apertou muito forte”, disse à CNN internacional.

A partir daquele momento, Strathdee estava determinada a encontrar uma cura – mesmo que isso significasse virar de cabeça para baixo a intervenção convencional da doença.

Corrida contra o tempo

Strathdee procurou a pesquisadora de Tbilisi, Geórgia, cujo trabalho ela encontrou online e descobriu que, embora o protocolo não seja convencional, estudos de longo prazo realizados nos EUA e no exterior já indicaram que o tratamento natural mostrou eficácia promissora em alguns casos.

No entanto, com mais de 10 milhões de trilhões de trilhões de fagos únicos no planeta, identificar um punhado que se alimentava especificamente do Acinetobacter baumannii que afligia Tom era uma tarefa semelhante a encontrar uma pequena estrela em uma enorme galáxia.

A superbactéria mortal é apelidada de Iraqibacter porque as tropas de combate feridas às vezes a contraíram no Iraque – e ocupa o primeiro lugar na lista de patógenos perigosos da Organização Mundial da Saúde.

Como conseguiu

Destemida, Strathdee rapidamente começou a fazer contatos para dar a Tom o tratamento que ele precisava desesperadamente para sobreviver.

Sua primeira tarefa foi apelar aos cientistas para rastrear e purificar amostras de fagos que se alimentavam da cepa específica de bactérias que estava matando Tom.

O bioquímico da Texas A&M University, Ryland Young, que rastreia fagos há mais de quatro décadas e meia, estava ansioso para ajudar. Pesquisadores da Marinha dos EUA logo se inscreveram para a missão também.

O pedido de Strathdee ao FDA para acelerar uma ordem de “uso compassivo” permitindo que os médicos implementassem um tratamento experimental foi concedido em tempo recorde.

Três semanas depois, Tom foi injetado com sua primeira dose intravenosa de um “coquetel de fagos” purificado da equipe da Texas A&M.

Como não teve efeitos negativos, ele recebeu sua segunda dose intravenosa, uma cortesia da Marinha dos EUA, dois dias depois.

O milagre

Os resultados milagrosos foram como algo saído de um episódio de House (menos o personagem rebelde Hugh Laurie, é claro).

Não muito tempo depois de seu segundo impulso IV de fago, Tom, que havia passado por um coma, foi capaz de levantar a cabeça e beijar a mão de sua filha.

Acredita-se que Tom Patterson seja o primeiro paciente dos EUA com uma infecção sistêmica por superbactéria a ser tratado com sucesso por meio de terapia de fagos intravenosos.

Levar o tratamento a outras pessoas

Desde a recuperação de Patterson, seis anos atrás, em conjunto com o Dr. Robert “Chip” Schooley, o eminente especialista em doenças infecciosas da UC San Diego que liderou os cuidados de seu marido, Strathdee abriu o Centro de Aplicações e Terapêuticas Inovadoras de Fagos (IPATH), uma instalação que trata e aconselha pacientes afligidos com infecções resistentes a medicamentos.

Com Schooley prestes a lançar testes clínicos de fagos na insidiosa bactéria resistente a antibióticos Pseudomonas aeruginosa que está associada à fibrose cística, Strathdee também está trabalhando para estabelecer uma “biblioteca de fagos” em todo o mundo com a esperança de agilizar o processo de obtenção, purificação e catalogação de uma coleção de fagos específicos da infecção.

Vida feliz

Embora haja efeitos prolongados e às vezes debilitantes de sua batalha com a superbactéria, atualmente Patterson está vivendo uma vida feliz e produtiva, pela qual ele e Strathdee são profundamente gratos.

“Não estamos reclamando! Quero dizer, todo dia é um presente, certo?”, disse Strathdee à CNN. 

“As pessoas dizem: ‘Oh, meu Deus, todos os planetas tiveram que se alinhar para esse casal’, e sabemos como somos sortudos.”

Para saber mais sobre a incrível história desse casal, leia suas memórias no: The Perfect Predator: A Scientist’s Race to Save Her Husband From a Deadly Superbug .

Tom e Steffanie, a mulher que encontrou tratamento alternativo contra superbactéria e salvou o marido - Foto: UC San Diego

Tom e Steffanie, a mulher que encontrou tratamento alternativo contra superbactéria e salvou o marido – Foto: UC San Diego

Com informações do GNN

Fonte: https://www.sonoticiaboa.com.br/2022/07/24/superbacterias-mulher-tratamento-natural-salva-marido-coma

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.